Definindo a agenda dos agenda-setters: estratégias, oportunidades e constrangimentos ao agendamento mediático na era das Tecnologias da Informação e Comunicação

Pedro Pereira Neto

Abstract


A tese defendida neste trabalho joga-se no primeiro dos quadros que Viana (1995) considera constituírem o ciclo de vida das políticas públicas1, ou seja, sobre o agendamento enquanto dimensão de acção inscrita no conceito de influência. Pretende-se a equação das estratégias, oportunidades e constrangimentos colocados actualmente às organizações que pretendem inserir na agenda mediática determinados temas, a partir de uma releitura e revalorização do conceito de agenda-setting, numa era em que as Tecnologias de Informação e Comunicação se revelam instrumentos incontornáveis de acção política.

Keywords


agenda-setting; communication; media; environment; collective action

Full Text:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15847/obsOBS522011484