Jornal Pessoal: Modelo de imprensa contra-hegemônica na Amazônia brasileira

Maria Socorro Veloso, Aryovaldo Castro Azevedo Júnior, Maria Ângela Pavan, Maria Érica de Oliveira Lima

Abstract


A reconstituição da história do Jornal Pessoal é o objetivo central deste artigo. Considerado a mais importante e longeva experiência alternativa do jornalismo na Amazônia brasileira, o periódico é conduzido solitariamente pelo jornalista Lúcio Flávio Pinto. Criado em 1987, em Belém, no Estado do Pará, representa um modelo de imprensa contra-hegemônica no Brasil da pós-ditadura. Tem na ausência de publicidade uma de suas principais características. A linha editorial é inspirada no I.F Stone’s Weekly, um semanário produzido durante 19 anos nos EUA, pelo jornalista Isidore Stone. Este estudo visa discutir as razões da existência e longevidade do Jornal Pessoal, que sobrevive a despeito de uma intensa campanha de processos na Justiça. Também pretende demonstrar de que forma seu editor consolida, por meio do jornal, a função de intelectual público, a qual incorporou depois de exercer o jornalismo diário por 21 anos. A história do JP, seus campos de interesse, e suas preocupações quanto aos fundamentos e ao exercício da profissão, são os eixos de investigação do estudo, que utiliza como procedimentos metodológicos a pesquisa documental e bibliográfica, entrevista e análise de conteúdo.

Keywords


Jornal Pessoal; jornalismo alternativo; imprensa amazônica

Full Text:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15847/obsOBS522011456