Gripe A na Imprensa Portuguesa: uma doença em notícia através de uma organizada estratégia de comunicação

Felisbela Lopes, Teresa Ruão, Sandra Marinho

Abstract


Ao longo de 2009, uma doença teve amplo destaque nos media: a Gripe A. De modo a contribuir para a compreensão da cobertura mediática daquela que a Organização Mundial de Saúde decretou ser uma pandemia, desenvolvemos um estudo centrado nas fontes de informação citadas nos textos noticiosos sobre este tema. Tendo como referência os artigos publicados no caderno principal de três jornais nacionais que escolhemos pela periodicidade e política editorial diferenciadas (Expresso, Público e Jornal de Noticias), procurámos conhecer, nos 655 artigos que constituíram a nossa amostra, quem foram as fontes ouvidas pelos jornalistas. Deste estudo salienta-se uma “pandemia” que aconteceu, sobretudo, nos media. Nem o número de mortes previstas a nível internacional se confirmou, nem o ambiente de apelo à calma feito a nível nacional se concretizou. Ao longo dos artigos estudados, sobressai um discurso declinado por fontes oficiais que, dentro e fora do país, foram organizando uma comunicação de risco que usou o discurso jornalístico para veicular “pseudoacontecimentos”. Houve uma pandemia mediática que, quando transposta para fora dos media, teve dificuldade em sobreviver, mas que, durante um ano, se manteve em notícia graças à acção de sofisticadas fontes de informação.

Keywords


comunicação em saúde, gripe A, fontes de informação

Full Text:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15847/obsOBS442010442