Televisão e Consumo: programação e crítica do gosto. Um caso brasileiro.

Raquel Marques Carriço Ferreira

Abstract


A programação televisiva foi um dos assuntos mais polêmicos da comunicação social estabelecido em nosso país. A grade da televisão de sinal aberto foi duramente criticada a partir do fim da década de 90 se estabelecendo sob a lógica da demanda que atenderia a um padrão de gosto, que por sua vez, desencadearia um efeito de “círculo vicioso de padrões em decadência”. Este artigo trata de como essa versão do consumo televisivo se instalou entre os críticos e aponta uma eventual relação com o seu esmorecimento.

Television programming was one of the most controversially discussed subjects of social communication in our country. The program available in open signal was heavily criticized since the end of the 1990ies: It was perceived as being established under a logic of demand that would supply a standard taste, resulting in a "vicious circle of standards in decay". This article deals with how that kind of television consumption got established as exposed to the Brazilians' critics; and it points at an eventual relation with its decline.

Keywords


Televisão; crítica do gosto; padrões de consumo

Full Text:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15847/obsOBS412010285