Suicídio nos media: Perceção dos estudantes de jornalismo sobre as regras para uma cobertura responsável do suicídio

Eudora Ribeiro

Abstract


A Organização Mundial de Saúde (OMS) tem vindo a alertar que os profissionais dos media assumem uma grande responsabilidade quando noticiam suicídios e dezenas de estudos internacionais têm apontado para consequências nos comportamentos suicidários da população na sequência da cobertura noticiosa do suicídio. Pela primeira vez no ano 2000, a OMS divulgou um conjunto de diretrizes para a cobertura mediática do suicídio, tendo vindo a atualizar aquelas orientações. Contudo, o tema do suicídio e as diretrizes internacionais para uma cobertura responsável do tema parecem não constar dos programas de formação dos jornalistas. O presente estudo exploratório teve o objetivo de averiguar a perceção dos estudantes de jornalismo em Portugal, a frequentar as instituições de ensino de Lisboa, relativamente às notícias sobre suicídio, aferir se conhecem as regras para uma cobertura responsável do tema e verificar se existem diferenças entre os alunos do 1º e 3º anos, estes últimos finalistas e prestes a entrar no mercado de trabalho. Foram validados 248 questionários, 157 do 1º ano e 91 do 3º ano. A maioria dos estudantes de jornalismo sondados manifestou desconhecimento das melhores práticas de elaboração de notícias responsáveis sobre suicídio, demonstrando também pouca sensibilidade relativamente às questões que o tema coloca. Neste sentido, será importante consciencializar as instituições de ensino para a necessidade de abordar o assunto e ensinar as diretrizes a seguir aos futuros jornalistas e profissionais dos media.

Keywords


suicídio; jornalismo; formação; prevenção

Full Text:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15847/obsOBS15120211683

License URL: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/2.0/