Notícias televisivas e públicos infantis: o porquê da aposta em jornalismo segmentado para as crianças

Patrícia Silveira

Abstract


Estudos recentes documentam a presença das notícias no quotidiano dos públicos infantis, mostrando que estes conteúdos são importantes para o seu conhecimento do mundo e a sua socialização (Alon-Tirosh & Lemish, 2014; Delorme, 2013; Silveira, 2019). No contexto português, são ainda escassas as pesquisas desenvolvidas sobre esta problemática, pelo que desenvolvemos este estudo com o objetivo de analisar a natureza das interações entre as crianças e as notícias. Metodologicamente, esta investigação envolveu a aplicação de inquéritos por questionário e a dinamização de grupos de foco junto de crianças a frequentar o ensino primário nas escolas do Concelho de Paredes (Distrito do Porto). Os resultados mostram que as crianças contactam habitualmente com a atualidade, sobretudo pela televisão, juntamente com a família, embora demonstrem pouco interesse em seguir certas notícias. Os resultados evidenciam que as crianças desejam contactar com notícias mais adequadas aos seus gostos e às suas capacidades de compreensão. Posto que a televisão se constitui como o meio privilegiado para as famílias e, consequentemente, os públicos infantis, acompanharem a atualidade, julgamos que as conclusões apontadas no artigo poderão servir para informar as empresas mediáticas e outros agentes sobre aspetos a considerar no desenvolvimento de espaços informativos concebidos para os mais novos.

Keywords


crianças; perceções; notícias; media; televisão.

Full Text:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15847/obsOBS13220191467

License URL: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/2.0/