O jornalismo convergente e a reconfiguração do trabalho nas redações da imprensa portuguesa

Nelson Costa Ribeiro, Filipe Resende

Abstract


Nos últimos anos, a produção de conteúdos para múltiplas plataformas passou a ser uma realidade na maioria das redações, estabelecendo novos métodos e práticas de trabalho. No presente artigo, procura-se perceber como esta modernização está a ser operacionalizada nas redações de imprensa portuguesa, focando as alterações verificadas nas rotinas de produção e o modo como os jornalistas se adaptam a estas mesmas transformações. A investigação pretendeu compreender qual a perceção da comunidade jornalística sobre as mudanças em curso e o modo como estas estão a ser incorporadas no seu trabalho diário. Através da aplicação de um inquérito por questionário foram inquiridos diretores e editores da imprensa generalista e especializada de âmbito nacional e regional com o intuito de compreender o modo como estes avaliam as práticas de jornalismo convergente no interior das redações. Os resultados mostram que continua a existir uma maior valorização da edição impressa por comparação com as edições produzidas para suportes digitais. Porém, é já evidente o relevo de novas rotinas e práticas editoriais, bem como o encorajamento que é feito junto dos jornalistas para aderirem a novos hábitos relacionados com o jornalismo de convergência.

Keywords


Convergência; Rotinas Editoriais; Crossmedia; Imprensa; Plataformas digitais

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15847/obsOBS11420171165

License URL: http://creativecommons.org/licenses/by-nc/2.0/